image26

O que é uma estação meteorológica e quais seus sensores?

O que é uma estação meteorológica? 

Quantas vezes por falta de conhecimento das condições climáticas, você já aplicou um insumo agrícola e não teve êxito? Ou ligou o sistema de irrigação e logo choveu? Alguns manejos podem ser completamente perdidos quando feitos fora das condições climáticas ideais, afinal, a chuva, a temperatura e a umidade relativa do ar, são determinantes para a produção agrícola.

Também, os custos de produção estão cada vez mais altos, os recursos naturais escassos e o clima instável. Desta forma, é necessário usar a tecnologia como sua aliada para te ajudar a identificar fatores climáticos que estão além da percepção humana, otimizando seu tempo e economizando recursos. 

A grande maioria das plantas está fora do ambiente protegido ou estufa, portanto, sem o revestimento de nenhuma cobertura, e sujeitas às alterações climáticas. E até mesmo as plantas que estão sob cobertura plástica, sofrem em algum grau com as condições do clima. Então é fundamental conhecer o microclima que afeta a sua produção, por meio de uma estação meteorológica!

O que compõe uma estação meteorológica?

Ela é composta por um conjunto de sensores automáticos, que captam sinais do ambiente, os transformam em dados e, como consequência, em informação. 

Mas o que é um sensor?

Um sensor é um dispositivo que mede uma grandeza física e traduz para um sinal elétrico. Os sensores podem ser analógicos ou digitais. Os digitais, ficam acoplados a uma estação meteorológica, que interage todos os dados coletados de forma automática. 

Quais os componentes do clima que os sensores captam? 

Umidade, temperatura, pressão, precipitação, velocidade e direção do vento, radiação solar e pressão atmosférica. Todos esses, além de influenciarem no ciclo hídrico e na evapotranspiração das plantas, afetam outras práticas de manejo!

Quais sensores têm na estação meteorológica?

A estação meteorológica pode ser composta por diversos sensores, que captam os dados de 5 em 5 minutos, como teor de umidade e temperatura do ar, pressão atmosférica, velocidade e direção do vento, temperatura e umidade do solo, pluviometria, molhamento foliar, entre outros. Eles são fáceis de instalar e apresentam resistência perante as intempéries do tempo. 

Você sabia que o monitoramento climático pode reduzir em até 42% o uso de defensivos agrícolas em lavouras e pode otimizar a mão de obra e a economia de água?

Por exemplo, o sensor de pressão atmosférica, consegue prever se irá chover nas próximas horas do dia. Com essa informação, você evita perdas de defensivos agrícolas por escorrimento e irrigações desnecessárias. 

A estação faz medições várias vezes ao dia, melhorando as previsões, a tomada de decisão e a autonomia do produtor. Todas as informações da estação ficarão armazenadas no Data Logger, que é um processador de informações da estação meteorológica.

Confira abaixo uma foto da estação meteorológica no campo e alguns dos sensores:

Quais os benefícios da estação meteorológica?

Uma estação meteorológica, que identifica as condições do clima da sua propriedade, te ajuda a tomar decisões mais confiáveis, que resultam em maior produtividade ao passo que reduz custos e aumenta os lucros. Alguns dos benefícios práticos são:

Conhecimento da temperatura e umidade do ar e da velocidade do vento, que servem como guias para a aplicação de defensivos agrícolas, pois na bula de cada produto há a indicação das condições ideais para sua eficiência. 

Caso você não siga essa recomendação, ocorre deriva, escorrimento e ineficiência do produto, além de gastos com mão de obra, recursos financeiros e contaminação do lençol freático. 

Irrigações otimizadas. Se o sensor de umidade do ar indicar altos teores ou se a pressão atmosférica for baixa, significa que vai chover, sendo assim, não é necessário ligar o sistema de irrigação. Por outro lado, quando a umidade do ar estiver baixa, e a pressão atmosférica estiver alta, significa que não vai chover, então você poderá ligar o sistema de irrigação. Também, você pode usar as informações dos sensores de umidade do solo, por exemplo, se estiver alta e não haja previsões de chuva, você pode escolher não irrigar naquele momento, porque o solo não está muito seco.    

Fertirrigação mais precisa, por meio da análise do teor de umidade no solo, eletrocondutividade do solo e temperatura. Conhecer esses dados permite que você economize insumos, evite toxidez por excesso ou falta de nutrientes e inutilização de áreas produtivas pela salinidade (excesso de adubos no solo). 

Previsão das condições para o desenvolvimento de pragas e doenças, com uso dos sensores de molhamento foliar, temperatura e umidade do ar. As doenças são um dos fatores mais limitantes de produção, muitas vezes o produtor acaba fazendo aplicações preventivas, sem critérios técnicos, mas com o uso dos sensores você pode fazer aplicações de forma inteligente.

Conhecimento do histórico do microclima por conta dos dados de pluviometria, horas de frio acumulado e radiação anual. Que permite a você a melhor organização da área e o planejamento futuro. 

Esses são alguns dos benefícios e aplicações para a sua área de produção! Para saber mais informações, entre em contato conosco e veja o relato de produtores que já possuem uma estação meteorológica em casos de sucesso no nosso site!

Deixe um comentário

Fale Conosco

Mais conteúdo:

Leia Mais...