Agricultura-familiar-elysios

Agricultura familiar: sucesso em cooperação.

Em 2014 foi definido pela Organização de Alimento e Agricultura da ONU (FAO) a busca do desenvolvimento da agricultura familiar para obter maior igualdade na sociedade, sustentabilidade ecológica e segurança alimentar. Este foco existe por duas características importantes no cenário agrícola: 82% das propriedades produtivas do Brasil são geridas por famílias e estima-se que 70% das propriedades mundiais operem com até 2 hectares por fazenda. Alguns críticos consideram que estas devem ser substituídas por maiores e mais profissionalizadas fazendas. Ambos os modelos apresentam seus benefícios e seus problemas.

Agricultura Familiar e sua capacidade de cuidar do solo.

As pequenas produções familiares desempenham um importante papel na sociedade por viverem de forma mais sustentável e em mais harmonia com a natureza, por outro lado, enfrentam dificuldades associadas à escala, comercialização e acesso a recursos de crédito ou seguro agrícola. 

Já as médias ou grandes propriedades produtivas, se diferenciam pelas práticas de gestão, técnicas de cultivos mais adequadas e busca por tecnologias. Estes fatores podem fazer a diferença na qualidade e lucratividade da produção.  Porém, ainda que os empreendimentos maiores tenham maior capacidade de investimento,  em todo o Brasil possuem dificuldade para contratar mão de obra qualificada. 

Claramente, precisamos pensar em modelos de agricultura que fortaleçam a agricultura familiar.

Neste contexto, a concretização das cooperativas, movimento em que os pequenos agricultores agrupam suas terras, mão-de-obra e capital para compartilhar custos e lucros, pode ser de particular interesse para o desenvolvimento de toda a sociedade. Esse modelo, que recebeu pouca atenção na política ou na pesquisa, baseia-se na cooperação voluntária, sem os agricultores perderem seus direitos de propriedade privada. A falta de atenção à agricultura de grupo voluntária é surpreendente, dado que existem exemplos contemporâneos em muitos países apesar da quantia de exemplos de cooperações com grande sucesso.

A França é líder em cooperativismo na Europa com o maior número de membros, mais de 26 milhões de franceses, isso significa que 40% da população francesa são associados de uma cooperativa. Em toda a Europa os números são ainda maiores: existem quase 180.000 empresas cooperativas, com mais de 140 milhões de membros, o número total de funcionários è mais de 4,5 milhões a quantidade total de vendas atinge quase 1.000 bilhões de euros. O Brasil, herdando esta cultura, tem hoje 1700 cooperativas agrícolas com cooperados de 40 a 15.000, em que sua maioria está composta por pequenos e médios produtores focando em uma integração para crescimento unido.

 

https://www.lacooperationagricole.coop/en/agricultural-cooperatives-family-france-and-worldwide

More to explorer